Publicado em 04/04/2014

Dalto é eternizado na Rockwalk Brasil® e presenteia fãs com show inesquecível

Quinta-feira, 03 de abril de 2014.
Após uma longa temporada sem se apresentar na capital paulista, o cantor e compositor carioca Dalto fez a alegria de seus inúmeros fãs e muitos jornalistas que lotaram a praça de eventos do Shopping SP Market, por ocasião de sua inclusão na Rockwalk Brasil®, a Calçada da Fama do Rock.
Com uma performance vigorosa e impecável, ao lado de sua excelente banda, Dalto não deixou nada a desejar às apresentações da época em que seu nome brilhava em todas as mídias nacionais, nos anos 80, fazendo com que seus fãs ficassem de pé ao acompanha-lo nas canções “Muito Estranho”, “Espelhos D’água”, “Jezebel”, “Anjo” e “Quase não dá pra ser feliz”, cantadas com empolgação pelo público emocionado ao ver o ídolo tão de perto.
Antes de iniciar o show, Dalto foi homenageado na cerimonia de inclusão na Calçada da Fama do Rock, e, logo após a captação das impressões de suas mãos, recebeu das mãos de Márcio Mota, o presidente da Rockwalk Brasil® e criador do projeto, a placa comemorativa oficial de inclusão na Rockwalk Brasil®, onde já figuram cerca de 50 grandes nomes ligados ao rock nacional, os maiores ícones da música brasileira.

Dalto
Nascido em 22 de junho de 1949, na cidade de Niterói, Dalto Roberto Medeiros é um exímio cantor e compositor brasileiro.
Sua carreira tem inicio na década de 70 como vocalista do grupo niteroiense de rock “Os Lobos”, onde interpreta o compacto Fanny pela gravadora “Top Tape”. Mas, Dalto abandona a música e decide estudar Medicina, formando-se médico.
Já em 1974, o doutor Dalto decide voltar a cantar e lança um compacto simples pela Odeon. O sucesso só acontece em meados dos anos 80, quando obtêm seu primeiro êxito como compositor com a música “Bem-te-vi”, em parceria com Cláudio Rabello, porém, gravada e interpretada por Renato Terra. O projeto vende cerca de 250 mil cópias.
Em 1982, Dalto chega ao auge de sua carreira como interprete da música “Muito Estranho”, lançada em compacto e LP pela EMI-Odeon. No mesmo ano, compõe o hit “Leão ferido”, em parceria com Byafra, que a interpreta. Outro grande sucesso do cantor é a música “Anjo”, composta em parceria com Cláudio Rabello e Renato Correa, e gravada em 1983 pelo grupo Roupa Nova.
Longe da mídia por alguns anos, Dalto volta às paradas de sucesso e grava o álbum “Guru”, cujas músicas principais são a faixa-título e “Quase não dá para ser feliz”. Em 2000, grava “Cachorro fujão”, pelo selo “Casa Jorge Discos”.
A canção “Faça um Pedido”, um dos últimos trabalhos de Dalto, faz parte da trilha sonora da novela “Viver a Vida”, da Rede Globo, em 2013.
Dalto coleciona dezenas de Discos de Ouro e Platina, além de mais de três milhões de cópias vendidas, e continua até hoje em cartaz em praticamente todas as Rádios do país com seus eternos sucessos “Muito Estranho”, “Espelhos D’água”, “Pessoa”, “Jezebel”, “Anjo” e “Quase não dá pra ser feliz”, entre outras.
Reconhecido pelo talento e respeitável trabalho realizado em prol da música brasileira, Dalto passa a incluir, desde março de 2014, o Rock Hall das celebridades que compõe a Calçada da Fama do Rock, a Rockwalk Brasil®.

Dalto


Publicado em 14/03/2014

Show marca inclusão da banda Radio Taxi na “Calçada da Fama do Rock”

A noite de quinta-feira, 13 de março de 2014, será lembrada para sempre na história do rock brasileiro, principalmente pela banda Radio Taxi e os muitos fãs e jornalistas que acompanharam a cerimonia de inclusão do grupo na Rockwalk Brasil®, a Calçada da Fama do Rock. Após os procedimentos de praxe da captação das mãos, iniciados pelos integrantes fundadores da Radio Taxi, o baterista Gel Fernandes e o baixista Lee Marcucci, e logo seguidos pelo vocalista Fábio Nestares e o guitarrista Gabriel Navarro, a banda recebeu das mãos de Marcio Mota, o presidente da Rockwalk Brasil® e criador do projeto, a placa comemorativa oficial de inclusão do grupo na Calçada da Fama do Rock.
O projeto, que já conta com cerca de 50 grandes nomes ligados ao rock nacional como Erasmo Carlos, Gilberto Gil, Milton Nascimento e outros ícones da música brasileira, promove eventos em todo o país para marcar oficialmente a inclusão de seus novos integrantes, onde acontecem a cerimonia de captação das mãos dos astros, seguida de um pocket show do homenageado com a presença de fãs e a imprensa nacional; esses eventos ganharam o título de “Rockweek Brasil”, onde se dedica uma semana inteira de homenagens aos astros do rock nacional com exposições de algumas placas captadas anteriormente, guitarras autografadas pelos ídolos e, principalmente, ao artista a ser incluído na ocasião.
O evento realizado para homenagear a Radio Taxi aconteceu no Shopping SP Market, na capital paulista, apresentando um show do grupo com seus maiores sucessos destacando “Garota dourada”, “Coisas de casal” e “Eva”, entre tantos outros hits, que foram acompanhados com entusiasmo pelo público que cantou e dançou animadamente cada música executada com extrema competencia, surpreendendo a todos pela performance vigorosa e não deixando nada a desejar às apresentações da época de sua explosão nos anos 80.

Radio Taxi
Formada em 1981, a banda Radio Taxi chega num momento propício da história política do país, quando se desenha um novo comportamento da juventude brasileira, agora mais liberal e com maior espaço para suas vozes, algo inconcebível na geração antecessora.
Os membros fundadores Wander Taffo (guitarra), Gel Fernandes (bateria), Lee Marcucci (baixo) e Willie de Oliveira (vocal), são originários da banda Tutti Frutti, ex grupo de apoio de Rita Lee e dos Secos & Molhados, experiências fundamentais que criariam a tradição pop-rock, receita de um início bem sucedido.
Muitos hits marcam a carreira do grupo, como “Garota dourada”, “Coisas de casal”, “Dentro do coração”, “Com o rádio ligado”, “Sanduíche de coração” e “Um amor de verão”; a explosão do megasucesso “Eva” marca definitivamente o Radio Taxi como um dos maiores fenômenos da década, passaporte para escrever seu nome na história do rock nacional.
A morte prematura de um de seus fundadores, Wander Taffo, em maio de 2008, faz com que Lee Marcucci e Gel Fernandes convidem o vocalista Fábio Nestares e o guitarrista Gabriel Navarro para integrar a banda, completando assim a nova formação do Radio Taxi, atualmente produzindo o novo DVD, trazendo um documentário da trajetória da banda com canções inéditas, temas dos Beatles e sucessos dos anos 80. O DVD marca oficialmente 30 anos de carreira do Radio Taxi.

Radio Taxi


Publicado em 05/06/2012

Grupo mineiro entra oficialmente para o hall das celebridades do rock nacional

O maior tributo ao rock nacional, já considerado como ‘patrimônio da música brasileira”, a Rockwalk Brasil acaba de incluir a banda mineira Skank na Calçada da Fama do Rock, honraria que apenas um seleto grupo formado por celebridades de reconhecida contribuição à história do rock nacional, vem recebendo desde a fundação do projeto, em maio de 2008.

Com uma carreira impecável e marcada por muitos sucessos desde sua fundação em 1991, em Belo Horizonte, os músicos integrantes do Skank Samuel Rosa (guitarra e voz), Henrique Portugal (teclados), Lelo Zaneti (baixo) e Haroldo Ferreti (bateria) tem finalmente seu nome reconhecido e reverenciado ao integrar-se no hall da fama onde reúnem-se os maiores ícones da história da música brasileira.

Dono do estilo conhecido como dancehall jamaicano, adaptado a tradição pop rock brasileira, o grupo Skank lançou seu primeiro álbum independente “Skank”, em 1993, mas, não demoraria para que a mega Sony Music, mediante o sucesso express da banda underground, inaugurasse junto ao Skank o selo Chaos.

Com mais de 5,5 milhões de discos vendidos, cerca de 30 trabalhos lançados entre álbuns e singles, além de 04 DVDs, o Skank também coleciona muitos prêmios onde se destacam o “Leão de Ouro” – Festival de Publicidade Cannes, 2011, “Grammy Latino” – Melhor Álbum Brasileiro de Rock, em 2004 com ‘Cosmotron’, premio “Ondas” – Grupo Revelação Latino, 1997, “MTV Video Music Brasil” – Escolha da Audiência em 1996 e 1997, “Clipe do Ano” em 1999 e 2009, “Prêmio Multishow – Melhor Cantor (Samuel Rosa) em (2010), “Melhor Clipe” (95, 97, 99 e 2009), “Melhor Música” (2004 e 2005) e “Melhor Grupo” (1995) e “Melhor Show” em 2004, “Troféu Imprensa” – Conjunto Musical (1996, 2004, 2006, 2008 e 2009), “Melhor Música” (1996 e 2004) e “Prêmio Internet” – Melhor Música em 2004 (“Vou Deixar”).

O grupo SKANK recebeu a equipe Rockwalk Brasil em Ribeirão Preto SP, com muita alegria e simpatia, por ocasião de sua estada na cidade no sábado, 02 de junho, onde o grupo realizou um megashow na esplanada do Theatro Pedro II para uma multidão de fãs que lotou a Praça XV de Novembro.

Na ocasião, os integrantes do grupo deixaram as impressões de suas mãos, autografaram a placa de concreto especial mais famosa e cobiçada do Brasil, autografaram um contra-baixo que passa a integrar a “Galeria Rockwalk”, tiraram muitas fotos e por fim receberam a placa comemorativa de inclusão no rockhall da fama diretamente das mãos de Marcio Mota, o fundador do projeto.

“Pelas atribuições como criador da Rockwalk Brasil, como Presidente do INROCK – Instituto Cultural Calçada da Fama do Rock, e como Presidente executivo do Comitê Rockwalk, e em nome de todo o nosso colegiado, declaro que a partir desta data, os componentes da banda SKANK recebem – oficialmente – o título de ‘rockwalkers’, e passam a integrar o rockhall das celebridades que compõe a Rockwalk Brasil, eternizados assim na Calçada da Fama do Rock brasileiro”, declara Marcio Mota, no momento da entrega da placa comemorativa ao grupo SKANK.

Outros indicados também já foram convidados oficialmente, alguns desde o início do projeto Rockwalk Brasil, e aguardam apenas o agendamento para que as cerimônias de captação e inclusão sejam realizadas; entre eles estão as bandas Os Incríveis, Biquíni Cavadão, Rádio Táxi, Made In Brazil e Os Jordans, além dos cantores Leo Jaime e Marina Lima, entre os demais agraciados à honraria, que também deixarão suas marcas na Calçada da Fama do Rock, que anuncia ainda este ano a sua ‘concretagem’ definitiva num Parque Temático de Rock.

Já caminhando em seu quinto ano de vida, este projeto leva a assinatura do também rockwalker Marcio Mota, o criador da Rockwalk Brasil, hoje um patrimônio cultural nacional, e que em maio deste ano completou quatro anos desde sua primeira captação, a do cantor, músico e compositor Kiko Zambianchi.

Skank


Publicado em 02/02/2012

Cerimônia concorrida atrai imprensa e legião de fãs em busca de autógrafos

Essa noite de quarta-feira 01 de fevereiro mudou a rotina da Livraria Cultura, no Shopping Market Place, mesmo com o temporal que alagou a capital paulista no final da tarde, registrando a presença e muitos jornalistas representando diversos veículos de imprensa, além de uma multidão de admiradores que aguardaram na enorme fila para um breve encontro com a banda RPM, que após a cerimônia de sua inclusão na Rockwalk Brasil, recebeu os fãs para uma noite de autógrafos.

O evento, que contou com a parceria entre a Rockwalk Brasil, a Calçada da Fama do Rock, a Livraria Cultura e a Building Records, a gravadora do RPM, recebeu muitos convidados para um frisante, e contou ainda com a presença ilustre de outros dois homenageados nesse projeto, a banda heavy metal Shaman e o cantor Kiko Zambianchi; ambos, que já haviam gravado suas mãos na placa de concreto mais famosa do país, em 2008, foram também homenageados com a entrega de uma placa comemorativa de inclusão, um tipo de ‘certificado’. Esse procedimento só foi incluído nas cerimonias recentemente pela organização da Rockwalk, motivo pelo qual a banda Shaman e Zambianchi ainda não haviam recebido a mesma.

O grupo RPM, que volta à atividade após alguns anos em trabalhos solos, mas trazendo na bagagem a marca de sucesso dos anos 80, quando a banda estourou nas paradas do país, além de bater todos os records em vendagem de discos, retorna à cena com o lançamento do CD ‘Elektra’.

“Revoluções por Minuto”, agora mais conhecida por RPM, tornou-se nos anos 80 uma das bandas de rock mais populares do Brasil, que, em plena era da ditadura, somando letras engajadas com um som pop-rock competente, conseguiu emplacar vários hits além de conquistar o maior número de vendagens de LPs à época, cerca de 5 milhões de cópias. Os músicos Paulo Ricardo (vocal e baixo), Luiz Schiavon (teclados), Fernando Deluqui (Guitarra) e Paulo P.A. Pagni (bateria), emplacaram hits inesquecíveis como “Olhar 43”, “Rádio Pirata” e a música que deu nome a banda “Revoluções por Minuto”, entre outras, entre os anos de 1984 e 1987.

Após uma temporada separados por trabalhos solos e motivos pessoais, o quarteto reuniu a imprensa no final de 2011 para uma coletiva anunciando a parceria entre a gravadora Building Records e a banda, para o lançamento do álbum “Elektra”, trazendo um CD duplo com 12 canções inéditas, e outras sete faixas, todas remixadas pelo consagrado Dj e produtor Joe K.

“Pelas atribuições como criador da Rockwalk Brasil, como Presidente do INROCK – Instituto Cultural Calçada da Fama do Rock, e como Presidente executivo do Comitê Rockwalk, e em nome de todo o nosso colegiado, declaro que a partir desta data, os componentes da banda RPM recebem o título de ‘rockwalkers’ e passam a integrar oficialmente o rockhall das celebridades que compõe a Rockwalk Brasil, eternizados assim na Calçada da Fama do Rock brasileiro”, declara Marcio Mota, no momento da entrega da placa comemorativa ao grupo RPM.

“É um grande prazer para a Rockwalk realizar uma cerimônia para a inclusão do RPM na Calçada da Fama do Rock, afinal, trata-se de um ícone para a história da música nacional”, completa o pesquisador e escritor Ricardo Pugialli, um dos integrantes do seleto Comitê Rockwalk Brasil, que também traz como Presidente de Honra o empresário Roberto Medina, recém empossado em cerimônia fechada realizada em dezembro de 2011 no Rio de Janeiro.

Na sequência, as bandas Os Incríveis, Biquíni Cavadão, Rádio Táxi, Made In Brazil e Os Jordans, além dos cantores Leo Jaime e Marina Lima, entre outros indicados já convidados oficialmente, também deixarão suas marcas na Calçada da Fama do Rock, que anuncia ainda este ano a sua ‘concretagem’ definitiva num Parque Temático de Rock. Este projeto leva a assinatura do também rockwalker Marcio Mota, o criador da Rockwalk Brasil, que em 15 de maio completa quatro anos desde sua primeira captação, a do cantor, músico e compositor Kiko Zambianchi.

O projeto RockWalk Brasil

O fantástico projeto RockWalk Brasil, é constituído por placas de concreto que formam “A Calçada da Fama do Rock”, incluindo também uma coleção inédita de guitarras autografadas pelos ídolos homenageados, placas comemorativas das cerimônias de inclusão e painéis com suas biografias e discografias, além de expositores com algumas peças e objetos pessoais doados pelas próprias celebridades.

A mostra, inicialmente no formato itinerante, pode ser visitada em Shopping Centers de diversas cidades brasileiras, com agenda disponível neste site.

Fotos


Publicado em 23/01/2012

Rockwalk Brasil divulga lista das novas indicações para o “RockHall da Fama”

RPM
Da esq. para dir.: Fernando Deluqui, Paulo P.A. Pagni, Luiz Schiavon, Paulo Ricardo
Foto: Rui Mendes

Dando início à temporada de captação das impressões das mãos e autógrafos das celebridades ligadas à história do Rock nacional, a Rockwalk Brasil acaba de divulgar oficialmente a lista dos mais recentes indicados à honraria, que deverão ter seus nomes imortalizados no rockhall da fama, iniciativa que vem agitando o meio artístico musical desde 2008.

Os próximos artistas a serem inclusos na ‘Calçada da Fama do Rock’, com data já marcada para *01 de fevereiro na capital paulista, são os integrantes do grupo RPM, que volta à atividade após alguns anos em trabalhos solos, mas trazendo na bagagem a marca de sucesso dos anos 80, quando a banda estourou nas paradas do país, além de bater todos os records em vendagem de discos.

*A cerimônia de inclusão do RPM acontecerá às 19h de quarta-feira, 01 de fevereiro, na Livraria Cultura do Shopping Market Place.

Na sequência, as bandas Os Incríveis, Biquíni Cavadão, Rádio Táxi, Made In Brazil e Os Jordans, além dos cantores Leo Jaime e Marina Lima, entre outros indicados já convidados oficialmente, também deixarão suas marcas na Calçada da Fama do Rock, que anuncia ainda este ano a sua ‘concretagem’ definitiva num Parque Temático de Rock. Este projeto leva a assinatura do também rockwalker Marcio Mota, o criador da Rockwalk Brasil, que em 15 de maio completa quatro anos desde sua primeira captação, a do cantor, músico e compositor Kiko Zambianchi.

“Neste mês de fevereiro iniciamos a nova temporada do projeto, que prevê incluir no mínimo mais dez ou doze novos indicados até o final deste ano; somando-se aos homenageados na categoria ‘In Memorian’, teremos assim cerca de 100 nomes de celebridades que ajudaram a escrever a história do rock brasileiro, imortalizados nesse patrimônio nacional”, declara Marcio Mota.


Publicado em 26/12/2011

Há trinta e sete anos na estrada, banda é reconhecida como um dos ícones do rock nacional

A Casa das Máquinas, banda formada originalmente em 1973 e, após alguns anos inativa, quando seus integrantes empreenderam trabalhos com outros músicos, reuniu-se novamente em 2007, e quatro anos depois de seu retorno triunfal, tem finalmente seu trabalho reconhecido e eternizado pela Rockwalk Brasil, a “Calçada da Fama” do rock nacional.

A cerimônia de captação das impressões das mãos de seus integrantes na placa de concreto mais famosa do país, marcou o último evento do ano da Rockwalk, realizado no dia 13 de dezembro de 2011, na cidade do Ribeirão Preto SP, por ocasião de uma apresentação da banda na cidade de Ribeirão Preto, onde a Rockwalk Brasil mantém seu QG base.
O encontro aconteceu nos escritórios da Rockwalk, durante uma tarde ensolarada de domingo.
O grupo foi indicado na categoria “Músico”, ao lado de outras bandas como Capital Inicial, Roupa Nova, Mutantes, Ultraje A Rigor e Jota Quest, entre outras de igual importância para o projeto, reconhecidas por sua relevante contribuição para a preservação da memória do rock e demais segmentos da música brasileira.
Muito simpáticos e atenciosos, os músicos também deixaram, além da tradicional placa de concreto, seus autógrafos no quadro comemorativo oficial e na tradicional guitarra, objetos que passam a integrar o ilustre museu dos “Rockwalkers”, que já somam cerca de quarenta integrantes nas categorias “Músico” e “Especial”.

Casa das Máquinas é uma banda brasileira de rock and roll clássico e progressivo, fundada em 1973 quando José Aroldo Binda (Aroldo) e Luiz Franco Thomaz (Netinho), ex-integrantes da banda Os Incríveis, juntaram-se a Carlos Roberto Piazzoli (Pisca), além dos músicos Carlos Geraldo Carge (ex-Som Beat) e Pique (ex-tecladista de Roberto Carlos).
A banda gravou três álbuns pela Som Livre até interromper sua carreira de sucesso, em 1978, e retornaria aos palcos somente em 2007 para um revival no festival “Psicodália”; desde então, a retomada da estrada e do sucesso seria inevitável.
Seus maiores hits certamente são “Vou Morar no Ar” e “Casa de Rock”.
Seu repertório original incluía músicas de Elvis Presley, Paul Anka, Chubby Checker e Neil Sedaka, entre outros, e suas apresentações traziam figurinos e maquiagem extravagante, um diferencial performático que destacava o grupo entre os demais da época.
Sua formação atual traz Mário Franco Thomaz (Marinho), na bateria e vocal desde 1975, Mário Testoni Jr. que também assume desde 1975 o órgão, teclados e piano, além de seu filho guitarrista Leonardo Testoni, o vocalista João Luiz e o baixista Fábio Cesar, estes, integrando o elenco somente a partir de 2010.
Considerada como um ‘dinossauro’ do rock nacional, o Casa das Máquinas segue sua trilha de sucesso preparando para 2012 muitas novidades, entre trabalhos inéditos e shows cada vez mais elaborados e inesquecíveis.

Fotos


Publicado em 16/12/2011

Além de integrar o Rockhall da Fama, empresário também assume como “Presidente de Honra” do Comitê RockWalk Brasil

O empresário carioca Roberto Medina, publisher de grande sucesso no comando desde a fundação a quatro décadas da Artplan, uma das mais conceituadas agencias de publicidade do Brasil, e mundialmente conhecido por criar e produzir o Rock In Rio, maior Festival de Rock do planeta, acaba de registrar as impressões de suas mãos na “RockWalk Brasil – A Calçada da Fama do Rock”.

A cerimônia de captação das marcas na placa de concreto mais famosa do país foi realizada nesta última terça-feira, 13 de dezembro de 2011, na cidade do Rio de Janeiro.
O encontro da equipe RockWALK Brasil com Roberto Medina aconteceu nos escritórios do empresário, no ‘andar Artplan’ do Edifício Sede de Empresas, na belíssima avenida das Américas, Barra da Tijuca.
Medina foi indicado na categoria “Especial”, onde também figuram nomes como Nelson Motta e Luis Calanca, entre outros, que também prestaram sua relevante contribuição para a história do rock e demais segmentos da música nacional.
Muito simpático e atencioso, Medina também deixou, além da tradicional placa de concreto, seu autógrafo no quadro comemorativo oficial que passa a integrar a galeria dos “Rockwalkers”, que já conta com cerca de quarenta integrantes.
Após a cerimônia de captação, o papo fluiu solto entre os empresários Roberto Medina e Marcio Mota, o presidente executivo do INROCK e também do Comitê Rockwalk Brasil, momentos em que relembraram passagens inesquecíveis de suas vidas, pontuadas por fatos ligados ao mundo da música e da publicidade, formação profissional de ambos, além de outras afinidades. Mas outra grande surpresa esperava pelo criador do Rock In Rio, quando Mota, no momento da entrega do certificado oficial de participação no rockhall das celebridades que compõe a Calçada da Fama do Rock nacional, convidou Roberto Medina para assumir o cargo de “Presidente de Honra” do Comitê Rockwalk, que prontamente aceitou a prerrogativa se dispondo, inclusive, a participar efetivamente do projeto, sobre o qual não poupou elogios.

Roberto Medina, judeu sefardita e que se define como “carioca antes mesmo de ser brasileiro”, nasceu no Rio de Janeiro em 1949.
Filho do também empresário Abraham Medina, o publicitário e empresário despontou nos negócios ao fundar a Artplan, agencia de publicidade e propaganda premiadíssima e dona das maiores contas do mercado nacional. Lembrado pelas campanhas marcantes e famosas como a da Caixa Econômica Federal, na qual lançou o ator Luís Fernando Guimarães e o slogan “Vem pra Caixa você também!”, Roberto Medina, no entanto, se tornaria ainda mais conhecido e mundialmente respeitado a partir de 1980, ano em que trouxe ao Brasil o cantor Frank Sinatra, numa apresentação memorável no Maracanã que, tomado por 170 mil pessoas, entraria para o Guiness Book, além de catapultar o empresário para o mundo do show business.
Cinco anos depois de Sinatra Medina volta à cena ao anunciar a criação e realização do Rock in Rio, um dos maiores festivais de música do mundo.
O primeiro festival acontece em 1985 no Rio, que inclusive dá nome ao evento, mas, logo se transformaria em marca, passando a ser exibida em outdoors de Portugal anunciando o megaevento em Lisboa. Não demoraria para que o Rock In Rio acontecesse também na Espanha, em Madrid, arrebanhando assim um novo e gigantesco público que, somado ao de Lisboa, inevitavelmente passa a representar um grande filão europeu, que se rende cinequanon ao carisma e competência do empresário brasileiro.
Carioca de sorriso largo e fala mansa, Roberto Medina também acabaria recentemente virando livro nas mãos do escritor Marcos Eduardo Neves, sob o título de “Vendedor de Sonhos: a Vida e Obra de Roberto Medina”.
Medina viaja neste final de semana para a Europa com sua agenda já recheada de compromissos que envolvem a realização do 5º. “Rock In Rio Lisboa”, programado para acontecer em maio e junho de 2012, e o 3º. “Rock In Rio Madrid”, no final de junho e início de julho.
Mas, “o cara” é brasileiro, e logo, certamente, estará de volta ao nosso país para iniciar os preparativos da quinta edição do Rock In Rio – Rio, em setembro de 2013.
Haja ansiedade para esperar tanto tempo.
Mas valerá a pena.
E muito, como sempre.
Alguém aí duvida?

AS NOVAS CAPTAÇÕES e a PROGRAMAÇÃO RockWalk Brasil para 2012
Outros ‘monstros sagrados’ que escrevem a história da música brasileira já estão agendados para as próximas placas da RockWalk Brasil, como as bandas Casa das Máquinas, Os Incríveis, Biquíni Cavadão, Rádio Táxi, Made In Brazil, Os Jordans e Cachorro Grande, além dos cantores Marina Lima e Leo Jaime, entre outros indicados, dando continuidade ao projeto RockWalk Brasil, um verdadeiro patrimônio brasileiro, cujo objetivo original é prestar o merecido tributo àqueles que protagonizam a história do Rock And Roll nacional.

O projeto RockWalk Brasil, criação do empresário, músico e jornalista Marcio Mota, e fruto de anos a fio de pesquisas, muito trabalho e dedicação, nasceu oficialmente em março de 2008, e percorre o país desde então em mostras itinerantes nos principais Shopping Centers e demais espaços de cultura. A meta da primeira etapa será a concretagem definitiva de suas placas culminando com a inauguração da “Praça do Rock”, local que certamente se transformará no Santuário do Rock brasileiro.
A previsão é de que o anúncio oficial aconteça no primeiro semestre de 2012.

Fotos


Publicado em 16/11/2011

Pato Fu é eternizada na RockWalk Brasil – “A Calçada da Fama do Rock Brasileiro”

A banda Pato Fu, consagrado grupo de rock brasileiro e representante clássico da história do rockandroll nacional, acaba de registrar as impressões das mãos de seus integrantes na “RockWalk Brasil – A Calçada da Fama do Rock”.
A cerimônia da captação das marcas na placa de concreto mais famosa do país, aconteceu neste último domingo, 13 de novembro de 2011, na cidade de Ribeirão Preto SP.
O encontro da equipe RockWALK Brasil com os músicos do Pato Fu acontece nos camarins, antes e após o show “Música de brinquedo”, realizado no Ribeirão Shopping por ocasião do evento que marcou a chegada do Papai Noel.
A banda também gravou uma mensagem em vídeo para o site da Rockwalk, e deixou seus autógrafos na guitarra que passa a integrar a coleção do projeto, que já dispõe de dezenas de instrumentos que se tornam a cada dia e com a adição de novas homenagens, um grandioso e inestimável patrimônio da história da música brasileira.
O belíssimo show aconteceu no estacionamento coberto, na área VIP do Shopping e com uma produção impecável, atraindo uma multidão de fãs da banda e demais clientes de um dos maiores centros de compras do interior paulista.
O grande palco é recheado de instrumentos e miniaturas de brinquedo, que, adaptados, produzem um som ‘de adulto’. Ao centro do palco e ao fundo, os grandes e engraçados bonecos articulados e ‘cantantes’ fazem a alegria da garotada, dando aquela pitada de comédia e magia ao show, que conta também com um grande momento ao executar “Live And Let Die”, dos Beatles, com a interpretação doce e irretocável de Fernanda Takai, acompanhada por arranjos precisos, com direito a explosões de serpentinas e outros efeitos hilariantes.
Auto definida como rock alternativo e formada a partir do grupo “Sustados por 1 Gesto, no ano de 1992, na capital mineira Belo Horizonte, a banda Pato Fu, cujo nome seria uma alusão a uma tira em que o gato Garfield luta “gato-fu”, já foi lembrada pela revista Time como ‘uma das dez melhores bandas do mundo fora dos Estados Unidos’, incluída numa lista ao lado de ícones mundiais como Radiohead e U2.
Atualmente seus principais integrantes Fernanda Takai – voz, violão e guitarra rítmica, John Ulhoa – guitarra solo, violão, programação, vocal de apoio, voz e cavaquinho, Ricardo Koctus – contra-baixo, vocal de apoio e pandeiro, Xande Tamietti – bateria e percussão e Lulu Camargo – teclado, piano e acordeão, encabeçam uma competente equipe que, além de outros músicos de apoio, também traz produtores de áudio, cenários e efeitos especiais, transformando o espetáculo numa experiência única e inesquecível para crianças de todas as idades.

Música de Brinquedo
Em agosto de 2010, o Pato Fu lança “Música de Brinquedo”, o álbum mais ousado da carreira e que, como o próprio nome já inspira, seria totalmente gravado com instrumentos de brinquedo e outras miniaturas. Nina Takai, a filha de Fernanda e John, também participa da produção do disco emprestando sua voz para algumas músicas do disco, trazendo 12 regravações de hits famosos, nacionais e internacionais como “Bohemian Rhapsody”, de Freddie Mercury da banda Queen.

Grammy Latino
O sucesso do disco chegou aos palcos e, posterior e inevitavelmente, acabou sendo premiado como “Melhor álbum infantil” no Grammy Latino, realizado em Las Vegas, nos Estados Unidos neste último dia 10, pela Academia Latina de Gravação.
Entre os brasileiros, também se destacaram Caetano Veloso (prêmio de melhor álbum de rock brasileiro), Jota Quest (melhor álbum brasileiro de pop contemporâneo) e Djavan, com melhor álbum de MPB.

Com dezenas de discos e DVDs lançados, além dos prêmios e da consagração mais do que definitiva com o Grammy 2011, o Pato Fu permanece na estrada levando sua música e arte por todos os cantos, mantendo-se no topo da lista dos mais importantes nomes da história da música brasileira, e agora, também eternizada para sempre e ao lado dos maiores ícones brasileiros do segmento, na RockWALK Brasil, a Calçada da Fama do Rock nacional.


Publicado em 06/06/2011

CPM 22 ganha placa na RockWalk Brasil – “A Calçada da Fama do Rock Brasileiro”

Os integrantes da banda CPM 22, consagrado grupo de rock brasileiro e notório representante da história do rockandroll nacional, acaba de deixar as impressões de suas mãos na “RockWalk Brasil – A Calçada da Fama do Rock”.
A cerimônia da captação das marcas na placa de concreto mais glamurosa do país, aconteceu neste último sábado, 04 de junho de 2011, na cidade de Ribeirão Preto SP, por ocasião de sua apresentação num festival de rock local.
O encontro da equipe RockWALK Brasil com os músicos do CPM 22 aconteceu no lobby do hotel onde se hospedaram, com a presença de muitos fãs que se acotovelavam em busca de uma foto ou autógrafo da banda.
A banda também gravou uma mensagem em vídeo para o site da Rockwalk, e deixou, como de praxe, seus autógrafos em uma das guitarras que integram a coleção do projeto, dispondo atualmente de dezenas de instrumentos que se tornam a cada dia mais um grandioso e inestimável patrimônio da história do rock nacional.

Considerada como uma banda brasileira de rock hardcore melódico, a CPM 22 nasceu em 1995 na cidade de Barueri, São Paulo, e sua formação atual conta com os músicos Badauí (vocal), Japinha (bateria), Luciano (guitarra) e Heitor (baixo).
Uma das poucas bandas brasileiras de hardcore a ganhar um disco de ouro e um Grammy Latino de melhor álbum de rock brasileiro, em 2008, a CPM 22 comemora o lançamento de seu sétimo disco, aclamado como seu melhor trabalho até hoje, após quatro anos de “Cidade Cinza”. O disco é repleto de influencias de punk, hardcore e ska, da melhor qualidade, e certamente tem tudo para agradar imediatamente seu grande público.
“Depois de Um Longo Inverno” busca novas sonoridades e utiliza instrumentos diversos, sem deixar de lado as insubstituíveis guitarras, bateria e baixo, mas investindo também nos saxofones, trompetes e trombones, além do vibrafone, cello, órgão Hammond, piano e muitos arranjos de metais.
O CPM 22, agora acreditando nas inovações, também não deixa de lado seu foco de sempre, apresentando boas e inteligentes letras, mas surpreendendo pela ousadia e complexidade de seu novo trabalho, fadado ao sucesso.

O CPM 22, a cada dia, vem se posicionando como uma das mais importantes bandas brasileiras, conquistando legiões de fãs e crescendo sensivelmente com seus trabalhos cada vez mais elaborados e consistentes, tendo merecido, portanto, o registro definitivo de seu nome na Calçada da Fama do Rock nacional, a RockWALK Brasil.


Publicado em 03/06/2011

Lobão, pela segunda vez, grava suas mãos na “Calçada da Fama do Rock Brasileiro”

É isso mesmo.
O roqueiro Lobão, que já havia gravado as impressões de suas mãos na placa de concreto da RockWALK Brasil, a “Calçada da Fama do Rock” em 2008, refaz o trabalho em clima de muita descontração. O motivo ‘técnico’, segundo os organizadores do projeto, é que o artista teria em sua primeira tentativa, ocupado todo o espaço da placa com um enorme autógrafo, além da impressão de suas mãos, impedindo assim a colocação posterior de uma placa de metal com o nome e demais dados do homenageado, padrão seguido desde o início das captações. Na época, esse pequeno e fundamental detalhe não teria sido observado pela equipe, um pequeno ‘descuido de percurso’, já que Lobão é até então o número três a participar do projeto, que atualmente conta com cerca de 40 placas finalizadas.
Com esse novo procedimento, a placa anterior é então descartada, sendo substituída pela atual.
O reencontro com a equipe RockWALK Brasil acontece na terça-feira 31 de maio de 2011, ocasião em que, além da placa de concreto especial, Lobão também grava uma mensagem em vídeo para o site da Rockwalk; na primeira oportunidade em 2008, o cantor já teria deixado seu autógrafo na guitarra que integra a coleção do projeto, dispondo atualmente de dezenas de instrumentos que se tornam a cada dia e com a adição de novas homenagens, um grandioso e inestimável patrimônio da história da música brasileira.
O projeto RockWalk Brasil, criação do empresário, músico e jornalista Marcio Mota e fruto de anos a fio de pesquisas, muito trabalho e dedicação, nasce oficialmente em março de 2008, e percorre o país desde então em mostras itinerantes nos principais Shopping Centers e demais espaços de cultura. A meta da primeira etapa será a concretagem definitiva de suas placas culminando com a inauguração da “Praça do Rock”, local que certamente se transformará no Santuário do Rock brasileiro.
A previsão é de que o anúncio oficial aconteça no segundo semestre de 2011.

João Luiz Woerdenbag Filho, o Lobão, nasce no Rio de Janeiro em 11 de outubro de 1957 sob ascendência neerlandesa.
Conhecido como um músico, cantor e compositor irreverente, Lobão é dono de uma carreira de sucesso marcada por grandes parcerias e grandes hits, como “Me Chama”, gravada por vários intérpretes, e “Vida Louca Vida”, eternamente lembrada na voz de Cazuza.

Aos dezessete anos, sai de casa e se torna músico profissional; participa de uma peça teatral e logo compõe a banda Vímana, ao lado de Lulu Santos, Ritchie, Luis Paulo e Fernando Gama. Com o fim do grupo, três anos depois, segue como baterista tocando com Luiz Melodia, Walter Franco e Marina Lima, e logo fundaria a banda Blitz com Evandro Mesquita. Incompatibilidades ideológicas seriam o motivo para seu desligamento do grupo, pouco antes da explosão da Blitz, nome que o próprio Lobão cria para a banda.

“Cena de Cinema” é sua estréia solo, em 1982, e na sequencia forma a banda “Lobão e os Ronaldos”, que, apesar do estrondoso sucesso de “Me Chama”, logo se desfaz e coloca Lobão novamente na estrada em carreira solo. O lançamento do single “Decadence Avec Elegance”, em 1985, e do álbum “O Rock Errou”, 1986, mantém o artista em evidencia na mídia até sua prisão por porte de drogas. Um ano de reclusão resulta no trabalho “Vida Bandida”, trazendo-o de volta a cena. Após mais um período longe, novamente, da mídia, o sempre polêmico Lobão retorna às manchetes em 1999 ao romper com as gravadoras e lançar “A Vida é Doce” numa iniciativa até então inédita, distribuindo o produto via internet e bancas de jornais, além de algumas lojas de departamento.

Agora seus discos independentes são um sucesso, e Lobão lança a revista “Outracoisa”, direcionada a divulgar o trabalho de novas bandas e músicos independentes, entre eles o grupo Cachorro Grande e o ex-mutante Arnaldo Baptista.
A carreira de Lobão é marcada também por alguns prêmios importantes, como o Grammy Latino na categoria melhor disco de rock em 2007, e por sua participação como apresentador de TV, em 2005, no comando do programa “Saca Rolha”, na PlayTV, ao lado de Marcelo Tas e a modelo Mariana Weickert. Também trabalhou como apresentador na MTV Brasil de 2007 a 2010, e como jurado do “Astros”, do SBT.
A discografia de Lobão registra cerca de 14 trabalhos lançados, de 1984 a 2007.

AS NOVAS CAPTAÇÕES e a PROGRAMAÇÃO RockWalk Brasil
Outros ‘monstros sagrados’ da música brasileira já estão agendados para as próximas placas da RockWalk Brasil, como a cantora Marina Lima, Os Incríveis, Casa das Máquinas, Biquíni Cavadão, Rádio Táxi, Made In Brazil, Os Jordans, Leo Jaime e Cachorro Grande, entre outros, dando continuidade ao projeto RockWalk Brasil, um verdadeiro patrimônio brasileiro, cujo objetivo original é prestar o merecido tributo àqueles que ajudaram a contar a história do Rock And Roll nacional.



© 2015 Rockwalk Brasil®
WP       XHTML       CSS
       0

» Categoria "Músico"



» Categoria "Especial"



» Categoria "In Memoriam"